A escola da graça

A escola da graçaTexto: Gênesis 45:1-15
Introdução: Este é o momento da verdade. José está trabalhando com seus irmãos. Ele os trouxe a um lugar de compaixão, convicção e confissão. Ele estava testando os para ver se eles realmente mudaram seus caminhos. Ele vê que eles mudaram e revela-se a eles.
Este é um momento tenso para os irmãos de José.
Você pode imaginar o medo que sentiam diante do irmão injustiçado e vendido como escravo de todos aqueles anos atrás?
Eles sabem quem ele é e sabem que ele tem o poder de enviá-los para a prisão, ou mesmo a morte, se assim o desejar. O que acontece depois é um grande retrato da graça.[post_ad]Os irmãos de José, entraram na escola da graça. Acham-se diante de José merecedores e esperando julgamento, mas recebem amor e graça em lugar de juízo.
Estes eventos têm algo para nos ensinar. Eu gostaria que examinássemos as lições destes versos, vamos refletir os ensinamentos da escola da graça.
Eu gostaria que você observasse; A Lição da Revelação, A Lição da Reconciliação, e A Lição da Responsabilidade.

I. A lição da revelação. V. 1-4.

A. José sabia que eram seus irmãos, mas eles não sabiam quem ele era.
1. Aos seus olhos, José é um governante, poderoso misterioso, que detém o poder de vida e morte sobre eles.
2. Um momento eles estão em pé diante do primeiro-ministro do Egito, no momento seguinte, eles estão olhando nos olhos do irmão que foi vendido como escravo 22 anos atrás.
i. Deve ter sido uma sensação estranha para os irmãos.
B. Aqui está o que eu quero que você veja: José poderia ter mantido os no escuro.
1. Ele não tinha que revelar sua identidade para eles.
2. Ele poderia ter julgado eles e os fazer pagarem pelo que haviam feito.
3. Ninguém teria criticado José se ele tivesse feito isso. Em vez de juízo e justiça, José escolheu lidar com seus irmãos na base da graça.
4. Ele escolheu abrir os olhos deles e livrá-los da sentença que pairava sobre suas cabeças.
5. Ao invés de julgá-los como merecia, José diz: "Venha para perto de mim, peço-vos...", v. 4.
i. O que é a graça em ação.
C. Nesta escolha, José se assemelha muito a Jesus Cristo.
1. Ouvimos isso tantas vezes que devemos saber de cor, mas na nossa condição natural, estamos separados de Deus por um mar de pecado.
2. Estamos mortos para Ele, a Sua Palavra, o Seu Evangelho e tudo o que tem a ver com Deus.
3. Nós estamos perdidos e separados de Deus, vivendo nossas vidas como quisermos, sem nenhuma esperança nesta vida ou na vida futura.
4. Somos pecadores perdidos e que merecem ser julgados em nossos pecados e lançados no inferno por toda a eternidade.
5. Mas, em Sua graça, Jesus escolheu revelar-se a nós!
6. Ele vem para onde estamos; em nossos pecados.
7. Ele vivifica os nossos espíritos mortos.
8. Ele nos mostra nossa condição e Ele nos lembra para onde estamos indo.
9. Ele, literalmente, abre nossos olhos espirituais e nos torna conscientes do que precisamos.
10. Ele aponta os nossos pecados. Versículo 4: "Eu sou José, seu irmão, a quem vendestes para a escravidão".
11. Então, Ele nos atrai para Si mesmo. Ele diz: "Vinde a Mim", Mateus 11:28.
12. Isso é graça!
13. É muito amor!
14. Ouça o que José diz: "Eu sou José, vosso irmão..."
15. José olha para além dos pecados do passado.
16. Ele vê através dos olhos do perfeito amor e perdão.
17. Graças a Deus, que é como o Senhor nos vê.
18. Ele nos ama apesar do nosso pecado e nossa condição caída.
19. Ele sabe o que merecemos, mas ele está determinado a dar o que nós não merecemos.
20. Agradeça a Deus a graça e o amor de Deus!
D. Deus seria ainda um ser tão santo, tão justo, tão direito, se ele nunca viesse até nós e nos chamasse para vir para ele.
1. Mas, louvado seja Seu nome, Ele veio a nós!
2. Ele abriu nossos olhos!
3. Ele nos chamou para vir a Ele!
4. Ele sabe o que merecemos melhor do que nós entendemos a nós mesmos, mas Ele não nos trata sobre a base do que nós merecemos, Ele trata sobre a base daquilo que nós não merecemos.
5. Ele nos trata sobre a base da graça, Efésios 2:8-9!

II. A lição da reconciliação. V. 5-8; - 14-15.

A. José poderia julga-los pelo que eles fizeram com ele.
1. Ao contrário, ele os perdoou e prometeu abençoá-los.
2. Enquanto ouvia a confissão de seus pecados passados, José percebeu que eles tinham finalmente chegado ao lugar onde eles estavam realmente arrependidos do que eles tinham feito a seu irmão, todos aqueles anos atrás.
3. Ele vê as mudanças e ele se recusa a fazê-los sofrer por um pecado confessado.
4. Ele sabe que, o que eles fizeram foi ruim, mas não foi tão ruim que não possa ser perdoado por Deus ou por ele.
B. Mais uma vez, José é um retrato do Senhor e de Sua graça.
1. Isto é exatamente o que aconteceu quando você e eu fomos ter com Jesus pela fé.
2. No instante em que aceitamos Jesus e Sua salvação, nossos pecados foram perdoados imediatamente.
3. Ele lavou todos os pecados, e toda a mancha de todo pecado.
4. Quando Ele nos salvou, limpou todo o pecado de todos os tempos e por toda a eternidade.
5. Se você é salvo, o seu passado foi apagado!
6. Louvado seja o nome de Deus todos os pecados do nosso passado são perdoados para sempre!
C. Deus nos perdoou, agora temos a responsabilidade de perdoar os outros na mesma medida.
1. José é um bom exemplo para nós hoje.
2. Ele perdoou uma grande injustiça, e nós devemos a fazer a mesma coisa.
3. Observe o que José fez.
i. Seus irmãos o levaram para longe, ele os chama para se aproximar, v. 4.
ii. Seus irmãos o tinham deixado sem conforto ou casa. Ele encoraja seus irmãos e os consola. V. 5.
iii. Seus irmãos estavam dispostos a deixá-lo morrer de fome e de sede em um buraco. Ele lhes deu provisões para sua viagem de volta para Canaã, v. 21.
iv. Seus irmãos mandaram-no nas costas de um camelo sarnento. Ele envia-os para casa nos bons carros do Egito, v. 21.
v. Seus irmãos tinham rasgado o casaco de muitas cores de suas costas. Ele dá-lhes as vestes caras do Egito, v. 22.
vi. Os irmãos venderam-no por prata. José dá-lhes a prata para a viagem, v. 22.
vii. Isso é graça e que é a essência do perdão.
D. Você já foi machucado por alguém?
1. Você já foi ofendido?
2. Houve momentos em que as pessoas te fizeram o mal?
3. O que você faz quando isso acontece na sua vida?
4. Temos o exemplo de José.
5. Ele perdoou seus irmãos.
6. Temos também o exemplo do Senhor Jesus Cristo.
7. Quando Ele estava pendurado na cruz, prestes a morrer pelo pecado, enquanto os líderes religiosos e as multidões zombavam, Ele orou por seu perdão.
8. Quando somos injustiçados, e isso vai acontecer, devemos perdoar na mesma medida que nós fomos perdoados.
9. Na verdade, estamos indo a milha extra em nosso perdão aos outros.
10. Isso não é uma exigência fácil, mas é a vontade de Deus para nossas vidas, e é a única atitude que agrada a Deus.
11. Ao invés de buscar vingança ou rancor, precisamos seguir o exemplo de José.
12. Precisamos retornar "o bem pelo mal".
13. Isto é o que a Bíblia nos diz para fazer.
E. Como José pode perdoou os seus irmãos; como ele fez?
1. José podia perdoar, porque ele podia ver a mão de Deus em tudo o que aconteceu com ele.
2. José tinha sido ferido profundamente por seus irmãos, mas ele sabia que Deus estava por trás de cada interrupção em sua vida.
3. Seus irmãos eram culpados de maltrata-lo, mas José sabia que mesmo seus pecados eram parte do plano de Deus para sua vida.
4. Se você e eu passamos por essa experiência vai doer, mas, temos de adotar a mesma atitude.
5. Se algo acontece em sua vida ou na minha, acontece só porque Deus deu permissão para ocorrer.
6. Ele está por trás de cada evento que ocorre até mesmo as dores que experimentamos.
7. Se ele permite, então, Ele vai usá-lo para o meu bem e sua glória em Seu tempo.
8. O meu dever é aceitar as coisas que vêm em meu caminho e confiar nEle para trabalhar a Sua vontade através delas.
9. Se eu posso ver Sua mão na dor que eu experimento, irá torná-la mais fácil de suportar.
10. Devemos louvar a Deus, que foi nós quem se machucou e não nós que machucamos alguém!

III. A lição da responsabilidade. V. 9-13

A. Após o reencontro há muito esperado, José emite uma ordem a seus irmãos.
1. José poderia ter os despedidos sem nada, porque nada é exatamente o que eles mereciam.
2. Em vez disso, despediu-os com uma boa notícia para Jacó e com a promessa de grandes bênçãos para seu retorno.
3. Eles deviam ir e dizer a Jacó sobre a "glória" de José e sobre todas as coisas que eles tinham "visto" no Egito.
4. Em outras palavras, eles tinham de partilhar o testemunho das suas experiências no Egito.
5. Eles também foram para convencer Jacó a voltar com eles para viver uma nova vida no Egito.
B. Jesus emite uma ordem semelhante a todos os Seus filhos.
1. José disse a seus irmãos para ir contar a alguém.
2. Foi-nos dito para ir e contar a todos!
3. O que devemos dizer-lhes?
i. Devemos dizer-lhes sobre Jesus e Sua glória.
ii. Devemos dizer a eles o que temos experimentado.
iii. Devemos dizer-lhes que há esperança na pessoa do Filho de Deus.
4. Nós somos ordenados a compartilhar o Evangelho da graça com todos que encontramos quando passamos por esta vida.
C. Qual a mensagem que temos!
1. É a mensagem de uma vida transformada.
2. É a mensagem de uma eternidade feliz.
3. É a mensagem de amor, de esperança e de bênção.
4. É a mensagem que todo mundo precisa ouvir, e é uma mensagem que cada alma redimida pode dizer.
5. Nossa mensagem é simples: João 3:16 "Porque Deus amou o mundo, que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna."
6. Nossa mensagem é poderosa: Romanos 1:16, "Porque não me envergonho do evangelho, porque é o poder de Deus para salvação de todo aquele que crê, primeiro do judeu e também do grego"
7. Nossa mensagem é clara: Atos 16:31, "Crê no Senhor Jesus e serás salvo, tu e a tua casa."
8. Nossa mensagem é uma mudança de vida: 2 Coríntios 5:17: "Portanto, se alguém está em Cristo, nova criatura é, as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo."
9. Nossa mensagem deve ser dita: 1 Coríntios 9:16, "Porque, se anuncio o evangelho, não tenho nada para se vangloriar, pois sobre mim pesa essa obrigação; pois ai de mim se não pregar o evangelho".

Conclusão: Agradeça a Deus pelas lições aprendidas na escola de graça! Louve a Deus pela Revelação, Reconciliação e Responsabilidade. O Senhor tem falado com você hoje? Obedeça a sua voz!

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

A escola da graça Reviewed by Aldenir Araujo on sexta-feira, fevereiro 11, 2011 Rating: 5

Nenhum comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.