A Síndrome de Elias


A Síndrome de Elias
Texto: I Reis 19:1-18
Introdução: O medo da solidão é poderoso e pode inibir muitos crentes de experimentar uma vida cheia de alegria e de recompensa espiritual. Vamos examinar como a solidão penetrou na vida de Elias e a restauração final que ele encontrou em Deus, somente em Deus. Essa restauração está disponível para todos os crentes, se ao invés de buscarmos o companheirismo do mundo, voltarmos nossos olhos para o céu e encontrar a doce comunhão com nosso Pai Celestial.

Todo mundo passa por um período de solidão, mas hoje muitas pessoas se sentem sós por muito tempo.
[post_ad]
Muitos deles estão entre as fileiras crescentes dos que vivem sozinhos, apesar de morar sozinho não significa necessariamente que você é só. Muitas pessoas que são casadas têm uma sensação horrível de solidão.

Para respaldar esta afirmação, um estudo recente afirma que entre 50 milhões e 60 milhões de americanos, assim como um quarto da população, se sente extremamente solitários em algum momento.

O problema é tão penetrante que uma bilionária “indústria solidão”, incluindo clubes de vídeo namoro, spas e livros de autoajuda, surgiu para atender o desejo de tantas pessoas para fazer algo sobre sua solidão.

Psicólogos e outros cientistas sociais em busca das causas da solidão têm encontrado dificuldades por causa da sua natureza subjetiva e variadas manifestações. Embora o sentimento seja comum, as pessoas sentem-no de muitas maneiras diferentes, e sob diversas condições.

O psicólogo Jeffrey Young, da Universidade Columbia descreve três tipos de solidão: transitória, situacional e crônica. "Solidão transitória dura poucos minutos ou algumas horas, diz ele, porque os sintomas não são graves, pouca atenção tem sido dedicada a ela."

Solidão situacional é o resultado de um acontecimento importante - um divórcio, uma morte na família ou uma mudança geográfica. Os efeitos podem ser tanto físico quanto mental - dores de cabeça, problemas de sono, ansiedade, depressão - e pode durar até um ano.

Para algumas pessoas solitárias, no entanto, as circunstâncias temporárias não são o problema de base. Elas têm dificuldade em fazer contatos sociais e alcançar intimidade, mesmo quando as condições são favoráveis. Young classifica os indivíduos que se sentem sós por mais de dois anos numa altura em que nenhum evento traumático ocorreu como cronicamente solitários. "Quando as pessoas são solitárias por esse período de tempo, geralmente culpam a si mesmas e os seus traços de personalidade ao invés das circunstâncias", diz ele. "As pessoas cronicamente solitárias podem tornar-se convencidas de que pouco ou nada podem fazer para melhorar sua condição".

É uma das pragas da humanidade. Ela tem sido usada pelo maligno muitas vezes para conquistar vitórias na guerra. O medo da solidão tem paralisado muitos crentes de experimentar a vida de vitória e poder. Surge a pergunta feita frequentemente: "Como posso lidar com a solidão?”

A Palavra de Deus é tão boa. Ele dá a direção onde é necessário. Esta área não é exceção. Venha comigo até I Reis 19:1-18. Eu quero que olhemos para a história de alguém que se sentia sozinho. Ao fazê-lo, Deus quer que nos ensinar como podemos lidar com a solidão. Nós vamos olhar para Elias. Ele é realmente um dos mais coloridos personagens na Bíblia. Ele tinha resistido bravamente contra a podridão das práticas de Acabe e ousou enfrentar os profetas de Baal na grande competição dramática no Monte Carmelo.

Elias servia bem a Deus. Ele era o bisturi de Deus, cortando a ferida inflamada da idolatria de Israel. Elias era a vara na mão de Deus para castigar Israel por sua desobediência. Elias era a boca de Deus, pronunciando o juízo de seca sobre a terra. Elias era um sacerdote de Deus, oferecendo um sacrifício pelos pecados do povo que trouxe o fogo dos céus. À simples menção de seu nome pensamos em terremotos, tempestades e incêndios, o flagelo dos reis mal, e o profeta da condenação.
Mas I Reis 19 o retrata como um homem montado pelo desespero. Encolhido sob um zimbro, este profeta do Senhor ora no mais profundo desânimo para a morte.

I. Observe a situação de Elias

Como eu disse, ele tinha vindo de uma grande vitória (18:18, 30-39). O poder de Deus tinha se manifestado de uma maneira poderosa. No versículo 39 do capítulo 18, vemos que o povo creu e adorou o Senhor Deus. A história continua, no entanto. No 19:3, vemos que Elias ficou com medo de Jezabel e ele fugiu para salvar sua vida. Ele correu e se escondeu finalmente chegando a uma caverna (v. 9), onde ele ficou. Tal era a situação.

Como pode um homem de ferro descer a um desespero tal? Como pode alguém que é o vencedor tornar-se um fraco em tão pouco tempo? É minha convicção que os olhos de Elias passaram de Deus para si mesmo. Quando isso aconteceu, ele se sentiu terrivelmente só e fraco e o futuro parecia sombrio. Ele tinha visto a vitória de Deus, mas começou a acreditar que era sua vitória.
Ele mesmo se desesperou e disse a Deus: "Eu tive o suficiente!" Por que ele sente que deveria ter superado seus pais, na conquista e aceitação (v. 4)? Porque ele se esqueceu de que é só quando Deus operou através dele que a grandeza foi encontrada.

Como ele era tolo! Mas também somos culpados desse mal. Quantas vezes já tivemos um grande poder, ou uma grande vitória, ou um tremendo avivamento na igreja ou em nossas próprias vidas, só para acabar em desespero? Isso acontece quando tiramos os nossos olhos do nosso Pai e olhamos para nós mesmos. Não é terrível que nós impedimos Deus de nos dar uma vida vitoriosa continuamente afastando-se dele.
A principal causa da solidão não é seu foco na horizontal, mas na vertical.

II. Observe a pergunta que Deus lhe fez. V. 9.

Deus disse: "Elias, o que você está fazendo aqui?" É claro que Deus sabia a resposta, mas ele preferiu pedir a Elias a resposta. Deus queria que ele refletisse sobre sua resposta. Elias aprendeu que Deus às vezes fala e executa de forma dramática, mas neste caso Ele escolheu relacionar a sua mensagem na voz mansa e delicada. Na essência, Deus lhe perguntou: "Elias, por que você está fazendo isso?" Como um pai pede a seu filho rebelde, Deus pediu a seu profeta essa questão do amor e preocupação genuína.
É uma parte da nossa herança bendita que o Pai procura para despertar os nossos sentidos espirituais. Ele nos ajuda a ver as nossas condições espirituais. Como precisamos ouvir o Seu chamado para nós hoje. Isaías 41:10 diz: "Não temas, porque eu sou contigo; não te assombres, porque eu sou o teu Deus; eu te fortaleço, e te ajudo, e te sustento com a minha destra fiel."

III. Observe a resposta de Elias. V. 10, 14.

Deus falou com ele e ele respondeu com a melhor desculpa que conseguiu elaborar.
Nada estava dando certo. Ele disse que todos os outros tinham falhado. O país tinha ido para a panela. Só ele havia ficado. Ele estava sozinho. Ao invés de reconhecer o que realmente estava acontecendo, ele culpou a solidão com a desculpa que todos os outros tinham falhado.

Os seres humanos são notórios no uso de desculpas. Principalmente quando se trata de igreja, que é onde estão os verdadeiros especialistas em desculpas.

Amigos; muitas vezes nos sentimos sozinhos. Nós apresentamos todo tipo de desculpas para explicar porque estamos sozinhos. Nós nos sentimos como se fossemos os únicos que ficaram. Muitos cristãos se tornam tão negativo que eles literalmente se tornam solitários, eles acabam afastando todos para longe deles.

IV. Observe a resposta de Deus a Elias. V. 15-18.

Deus lhe disse: "Você não está sozinho, eu tenho milhares." Deus cutucou seu servo Elias, à ação (15-18). Ele primeiro ordenou que ele se levantasse, em seguida, olhasse para cima. Então, no v. 18 ele diz-lhe para se unir aqueles que eram leais.

A terapia de Deus para o desespero, do profeta, revelou-se eficaz. O Monte Carmelo provou ser um ponto de reabastecimento e não o fim ou ferro-velho de profetas.

Conclusão: A terapia de Deus para Elias é um bom remédio para todos nós.
1. Precisamos levantar (determinados a agir).
2. Olhar para cima (restabelecer a vertical).
3. E estabelecer vínculos. Há na família da fé, muitos como você que querem amar e serem amados.

Pr. Aldenir Araújo

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

A Síndrome de Elias Reviewed by Aldenir Araujo on segunda-feira, outubro 18, 2010 Rating: 5

Um comentário:

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.