Porque não voto em pastor

Porque não voto em pastor
Bastam as eleições se aproximarem, que se torna absolutamente comum aparecer nos arraiais evangélicos, pastores afirmando que receberam um chamado especial da parte de Deus para se candidatar a algum cargo publico. Na verdade, boa parte destes advogam o fato de terem sido comissionados por Deus para servirem a igreja nos palácios do governo.

Entretanto, a história recente do Brasil nos mostra que a chegada de políticos evangélicos a cargos públicos não tem feito diferença na ética política do país. Basta ver que, nos últimos anos, o envolvimento da maioria dos evangélicos com a política produziu mais males do que benefícios.

Lembro que certa feita enquanto oficializava uma cerimônia fúnebre, um destes “pseudos-políticos-cristãos”, solicitou-me uma pequena oportunidade para que publicamente pudesse demonstrar sua solidariedade à família enlutada, além obviamente de falar de sua candidatura à Câmara Municipal da Cidade. Fato que obviamente não permiti.

Em época de eleição é comum receber a solicitação de inúmeros pastores, os quais em nome de “Deus”, advogam a crença de que o Todo-Poderoso os convocou a uma missão hercúlea, a qual somente eles conseguirão viabilizar. Tais cidadãos fazem uso de chavões e de frases prontas do tipo: “Somos cabeça e não cauda”, “ A política brasileira precisa de homens de Deus”, chegou a nossa hora, vamos mudar o Brasil e etc.

Ora, não acredito em messianismos utópicos, nem tampouco em pastores especiais, que trocaram o santo privilégio de ser pregador do evangelho eterno por um cargo público qualquer. Não estou com isso afirmando de que o crente em Jesus não pode jamais concorrer a um cargo público. Tenho convicção de que existem pessoas vocacionadas ao serviço público, as quais devem se dedicar com todo esmero a esta missão. No entanto, acredito que o fator preponderante a candidatura a um cargo qualquer, deve ser motivada pelo desejo de servir o povo e a nação, jamais fazendo do nome de Deus catapulta para sua projeção pessoal.

Agora, se mesmo assim o pastor desejar candidatar-se, que deixe o pastorado, que não misture o santo ministério com o serviço público, que não barganhe a fé, nem tampouco confunda as ovelhas de Cristo com o gado marcado para o abate. Que não comercialize aqueles que o Senhor os confiou, nem tampouco se locuplete do nome de Deus a fim de atingir seus planos e objetivos.

Encerro este artigo lembrando do pastor Billy Graham que ao receber o convite para concorrer à presidência da República dos Estados Unidos da América, recusou dizendo:

“Por acaso eu trocaria o Santo Ministério da Palavra de Deus por um cargo tão insignificante?”

Pois é, cara pálida, ouso afirmar que infelizmente alguns dos nossos pastores ao contrário do Dr. Billy Graham aceitariam o convite na hora.

Púlpito Cristão – Por Renato Vargens.

Gostou desse esboço? Olha a novidade que tenho para você!

Eu preparei um e-book com 365 sermões selecionados criteriosamente durante meus mais de 20 anos de ministério. Organizei eles por livros bíblicos para simplificar a busca. Quero que você utilize livremente em suas pregações e possa transformar a vida das pessoas com a Palavra de Deus.

Se você deseja investir em seu ministério, ainda hoje, terá à disposição Um Sermão para Cada Dia do Ano! Clique Aqui para adquirir seu livro.

Porque não voto em pastor Reviewed by Aldenir Araujo on quinta-feira, setembro 09, 2010 Rating: 5

5 comentários:

  1. Parabens por defender a verdade embora va doer em alguns, essa e a verdadeira postura de um lider cristao, a politica esta ajudando a corromper o cristianismo. Mais uma vez a minha admiracao pastor Aldenir. Valeu! Desculpe a falta de acento estou com problemas no teclado.

    ResponderExcluir
  2. Saudações Fraternas!
    Pr. Aldenir Araújo:
    Muito bem fundamento o artigo e eu assino embaixo tudo o que foi alinhado. Penso que cada um deve exercer sua profissão com esmero e depois o cargo de pastor é muito mais nobre que qualquer cargo político.
    Parabéns por compartilhar conosco mais um excelente Post!
    Abraços,
    LISON.

    ResponderExcluir
  3. @Edvalter
    Obrigado amigo Edvalter, agradeço de coração.

    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  4. @LISON
    Sábias palavras amigo Lison, o ministério pastoral é sem dúvida alguma uma posição muito nobre.

    Um forte abraço

    ResponderExcluir
  5. Trágico comentàrio Sr.Renato Vargens!

    Creio que o irmão infelizmente não tem conheimento da importância de colocarmos pessoas que Representem o reino de Deus em Brasilia.Atacar aqueles que combatem em pról do reino me parece um pouco de frustação de um ministerio que anda a passos lentos!Se não coseguimos mudar quase nada é pq ainda existem , macumbeiros,espiritas,kardecistas,maçons que infelismente represemtam o povo brasileiro e consequentemente o povo de Deus!Atacar é facil mostra me os frutos e conheceremos arvore! Pr Marco é uma benção,Pr. Silas é uma benção, procuro ter os bons olhos de Cristo e não julgo segundo a minhas opiniões pessoais, e lembre se ... quem não ajunta espalha e muito ajuda quem não atrapalha!

    Fiquem na Paz de Cristo
    Ev. Leonardo Santos

    evangelista_léo@r7.com

    ResponderExcluir

Os comentários deste blog são todos moderados, ou seja, eles são lidos por nós antes de serem publicados.

Não serão aprovados comentários:
1. Não relacionados ao tema do artigo;
2. Com pedidos de parceria;
3. Com propagandas (spam);
4. Com link para divulgar seu blog;
5. Com palavrões ou ofensas a quem quer que seja.

ATENÇÃO: Comentários com links serão excluídos!

All Rights Reserved by O Pregador © 2014 - 2015
Designed by Blogger

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.