0

Cerimônia de casamento II

Instituição do casamento

Dirigindo-se à igreja, o ministro dirá:

"Quando Jesus foi chamado com seus discípulos a uma festa de casamento, de boa vontade aceitou o convite, e ali deu início ao seu ministério e às suas obras de poder. É por isso que também hoje nos reunimos aqui, como testemunhas perante Deus, das promessas que este ho­mem e esta mulher vão fazer um ao outro.

 

Dirigindo-se aos noivos, o ministro dirá:

"Esta cerimônia matrimonial que está sendo celebra­da agora para unir vocês com os sagrados laços religio­sos, é a mais antiga cerimônia da história da humanida­de. Foi celebrada no começo do mundo perante o próprio Criador como única testemunha, convidado e ministro, e o que aconteceu antes está acontecendo agora. O matri­mônio nunca deixou de existir, pois sobreviveu no para­íso, e tem sido mantido pelo próprio Deus, para aliviar as dores e consolar as tristezas do nosso coração quebrantado. Assim será a cada um de vocês, caso seus corações abriguem o desejo de embelezá-lo e suavizá-lo mediante o constante cuidado, mesmo nas mínimas coisas, medi­ante a paciência e o sacrifício em favor do outro. Tudo isto colocamos diante de vocês, e convocamos aqui Deus como testemunha, lembrando-lhes sempre que a oração constante lhes permitirá cumprir fielmente estas promes­sas. Segurem agora a mão um do outro."

Votos

Dirigindo-se ao noivo, o ministro perguntará:

"__________________(nome do noivo), você aceita receber esta mulher, cuja mão você está segurando agora, como sua legítima esposa?

O noivo responderá: "Sim, aceito."

"Você promete solenemente, diante de Deus e destas tes­temunhas, cuidar dela, amá-la e defendê-la, e ser-lhe fiel en­quanto Deus lhe conceder vida?"

O noivo responderá: "Sim, prometo."

Dirigindo-se à noiva, o ministro perguntará:

"____________________(nome da noiva), você aceita receber este homem, cuja mão você está segurando agora, como seu legitimo esposo?"

A noiva responderá: "Sim, aceito."

"Você promete solenemente, diante de Deus e destas tes­temunhas, unir-se a ele à fim de amá-lo e ser-lhe fiel durante toda a vida, sob qualquer circunstância, até que a morte os separe?"

A noiva responderá: "Sim, prometo."

Entrega das alianças

Preparando-se para passar a aliança às mãos do noivo, o ministro dirá:

"Visto que agora, como esposo, você é a cabeça da espo­sa, a quem está dando o seu nome e a quem está recebendo para cuidar dela e prover-lhe as necessidades, entrego-lhe esta aliança para que você a coloque no dedo desta mulher, como sinal de que a está recebendo como esposa."

 

O ministro esperará que o noivo coloque a aliança no dedo anular da noiva, e dirá:

"Assim, pois, você cuidará da sua esposa com a força de seu vigor e com seu amor protetor.

"Vocês usarão estas alianças como um vínculo de reve­rência e fé profunda, completando ambos o círculo perfeito do dever que os torna uma só pessoa."

Pronunciamento

"Em nome de Jesus Cristo e diante destas testemunhas, eu os declaro marido e mulher, em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo. Aqueles a quem Deus uniu, que nenhum homem os separe."

Oração e bênção pastoral

O ministro pedirá a Deus que abençoe o novo lar, e pronunciará a seguinte bênção pastoral:

"E agora, que aquele que caminhou em íntima comunhão com o primeiro casal humano nos dias da inocência, aquele Va­rão de dores cujo ministério milagroso produziu grande regozijo na festa das bodas, aquele que vivendo no coração de vocês, pode fazer do lar que vocês estão iniciando uma morada de amor e paz - o Pai, o Filho e o Espírito Santo - sejam com vocês para sempre. Amém."

Postar um comentário Blogger

 
Top