6
Apresentação de crianças Nas Sagradas Escrituras não há nenhum ensinamento ou exemplos que autorizem o batismo de crianças. Conforme ensinamento do Novo Testamento, o candidato ao batismo deve ter se arrependido de seus pecados (Atos 2:38), e ter crido em Jesus Cristo (Atos 8:37). Aqueles que ainda não podem fazer o uso completo da razão, não estão em condições de cumprir esses dois requisitos. As crianças estão nesta condição.
Por outro lado, as Escrituras ensinam acerca da apresentação pública das crianças a Deus, durante a qual pedimos ao Senhor que abençoe as crianças e a vida que elas terão pela frente.
Quando assim procedemos, estamos seguindo a prática admitida pela Igreja de todos os tempos. Não é o batismo em água, e sim uma apresentação de crianças a Deus, uma ação de graças e de fé, uma súplica pela bênção divina.

Hino ou corinho
Os pais trarão a criança à frente enquanto se canta um hino ou um corinho apropriado.

Leitura bíblica
O ministro fará a leitura das seguintes passagens:

"Traziam-lhe crianças para que as tocasse, mas os discí­pulos os repreendiam. Jesus, porém, vendo isto, indignou-se, e disse-lhes: Deixai vir a mim as criancinhas, e não as impeçais, pois das tais é o reino de Deus. Em verdade vos digo que quem não receber o reino de Deus como criança, de maneira nenhuma entrará nele. E tornando-as nos braços e impondo-lhes as mãos, as abençoou." (Marcos 10:13-16).

"Trouxeram-lhe então algumas crianças, para que lhes impusesse as mãos, e orasse. Mas os discípulos os repreendi­am. Jesus, porém, disse: Deixai os pequeninos, e não os impeçais de vir a mim, pois dos tais é o reino dos céus. E, tendo-lhes imposto as mãos, partiu dali." (Mateus 19:13-15).

"Ouve, ó Israel: O Senhor nosso Deus é o único Senhor. Amarás o Senhor teu Deus de todo o teu coração, de toda a tua alma, e de toda a tua força. Estas palavras que hoje te ordeno estarão no teu coração. Tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, andando pelo caminho, deitando-te e levantando-te. Também as atarás na tua mão por sinal, e te serão por faixa entre os teus olhos. E as escreverás nos umbrais da casa, e nas portas." (Deuteronômio 6:4-9).

"Assim também não é da vontade de vosso Pai que está nos céus que um destes pequeninos se perca." (Mateus 18:14).

Exortação à igreja:
Dirigindo-se à igreja, o ministro dirá:
"Meus amados irmãos e amigos, Deus ordenou a família como uma instituição divina desde o começo da humanida­de. Os filhos são herança que o Senhor tem confiado ao cuidado de seus pais. Portanto, os pais têm perante Deus e a sociedade a responsabilidade de velar pelos seus filhos. Damos testemunho de que Cristo é Rei e Senhor sobre nos­sa vida e a vida de nossos filhos.

"Nós nos comprometemos, enquanto nos for possível, a instruir este menino (ou esta menina, ou estas crianças), em sua lei e em sua santa vontade. A Bíblia nos oferece muitos exemplos disto.
"Joquebede instruiu ao seu filho Moisés depois de tê-lo entregue ao Senhor. Ana reconheceu que seu filho Samuel pertenceria a Jeová. Maria levou seu filho ao templo para dedicá-lo a Deus.

"Os pais deste menino (ou desta menina) reconhecem sua responsabilidade de educar, ensinar e exortar a esta criatura no temor e obediência da Palavra de Deus desde seus primei­ros anos de vida.
"Trazemos à presença de Deus as crianças que ele nos tem confiado, as dedicamos a ele e suplicamos que ele as abençoe."

Pacto
O ministro pedirá aos pais que assumam um compromisso com relação à criança, fazendo-lhes as seguintes perguntas:
Ministro: "Diante de Deus e destas testemunhas, vocês pro­metem criar esta criança no temor do Senhor?"
Os pais responderão: "Sim, prometemos."
Ministro: Vocês prometem, além disto, guiá-la diariamente no pleno conhecimento do caminho do Senhor?"
Os pais: "Sim, prometemos."
Ministro: "Vocês prometem instruí-la para que conheça a Cristo como seu Salvador pessoal?"
Os pais: "Sim, prometemos."
Ministro: "Prometem, enquanto estiver sob o controle de vocês, dar a esta criatura um exemplo sólido e piedoso da vida cristã?"
Os pais: "Sim, prometemos."
Ministro: "Vocês apresentam este menino (ou esta menina) em solene e sincera dedicação a Deus?"
Os pais: "Sim, apresentamos."
Ministro: "Vocês prometem dedicar-se a criar este menino (ou esta menina) na doutrina e nos ensinamentos da santa Palavra de Deus?"
Os pais: "Sim, prometemos."
Ministro: "Prometem criar este menino (ou esta menina) na prática diária da oração, e ajudar-lhe a formar o caráter cristão, e a fazer tudo que estiver ao alcance de vocês para criá-lo em seu lar, em um ambiente de devoção a Deus?"
Os pais: "Sim, prometemos."
Ministro: "Baseando-me no fato de vocês terem prometido diante de Deus e desta congregação dedicar esta criança a Deus, e o terem afirmado com suas próprias palavras, eu os exorto a se dedicarem a esta sagrada obrigação com sabedoria, perseverança e esforço."

Dedicação
Tomando a criança nos braços (se não houver inconveniente) e colocando as mãos sobre ela, o ministro dirá:
"____________________(nome da criança), nós dedicamos você ao Deus Pai, ao Filho e ao Espírito Santo. Que o Senhor lhe fortaleça todos os dias de sua vida."

Oração dedicatória
"Agora, Pai, Criador do céu e da terra, nós te rogamos pelo bem-estar desta criança. Livra-a das cadeias do pecado e das enfermidades do corpo. Que à medida que ela for crescendo em idade e estatura, cresça também na graça e no co­nhecimento de nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo. Dá aos seus pais sabedoria para que a criem em seus caminhos. Nós a dedicamos a tua honra e ao teu serviço, em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. Amém."

Hino ou corinho final
Uma vez que o ministro tenha orado, um hino ou um corinho será cantado. Enquanto a igreja canta, os pais volta­rão aos seus assentos e o ministro voltará ao púlpito para se despedir da congregação.

Postar um comentário Blogger

  1. Sobre os ensinamentos das sagradas escrituras, é possível observarmos que jesus foi apresentado no templo aos sacerdotes, porém, isto se refere a lei mosaica (de moisés). Aquele que não seguisse o que estava escrito na lei, seria apedrejado até a morte. Mas, quero ressaltar uma coisa bem importante. Na época que Jesus nasceu, foi ainda na antiga lei de Moisés, onde Jesus foi circuncidado ao completar oito dias. Me remete ao fato dizer francamente que Jesus ao anunciar o novo ministério, todas as coisas particadas no A.T., até mesmo no que se refere a dízimos e ofertas, a lei mosaica, foi anulada a partir do momento que Jesus Sofreu com o seu sacrifício na cruz do calvário e tudo isso por causa dos pecados que cometemos. Então se apresentarmos a criança no templo, estamos anulando o sacrifício de Jesus pois, o apresentar está no A.T. Resumindo: Pela graça no Senhor Jesus seremos salvos, e vale lembrar que a Figura do sacerdote existia apenas no A.T., Pastor não é sacerdote, padre não é sacerdote. E, se não há sacerdote, a quem devemos realmente apresentar a criança, se o N.T. é bem claro que Jesus foi apresentado no templo, no período em que vigorava a lei de moisés. Na verdade, o nosso papel como cristão é apenas educar e ensinar os caminhos do senhor aos pequeninos, para que eles também sejam salvos pela graça ao crescerem.

    Para finalizar deixo para reflexão:
    2Cor, 5;17 "E assim se alguem esta em cristo é nova criatura as cousas antigas ja passaram, eis que se fizeram-novas"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. boa tarde!entao a BIBLIA SAGRADA É MENTIROSA?em mateus capitulo 5 veciculo 17 em diante nao diz isso,o proprio jesus fala:nao pensem que eu vim acabar com a lei de Moises e os ensinamentos dos profetas.nao vim para acabar com a lei e sim dar o verdadeiro sentido deles.lembre-se disto : Equanto o ceu e a terra durarem nada sera tirado da lei.nem a menor letra , nem qualquer acento. e assim sera ate o fim de todas as coisas. portanto qualquer um que desobedecer ao menor mandamento e ensinaros outros a fazerem o mesmo sera considerado o menor no reino do ceu.......bom é isso que o proprio jesus fala entao vc esta totalmente equivocada(o) pois jesus veio para cumprir tudo o que esta escrito, ele nao veio para anular nada.

      Excluir
    2. Isso quer dizer que devemos guardar o sabado, dizimar, oferecer sacrificios, praticar a circuncisão, matar um idolatra, queimar uma cidade que pratica idolatria, não chegar perto de quem tem hanseniase (leproso), ter um filho com a minha cunhada e registra-lo como filho do meu irmão caso o meu irmão morra e não tenha tido filho com ela? Tudo isso e muito mais fazem parte da lei de Moises.... e ai o que faremos? Somos obrigado a cumprir a lei?

      Excluir
    3. errais em não conhecer as escrituras...

      Excluir
  2. Parabens gostei de sua resposta assim que creio !

    ResponderExcluir
  3. ROMANOS 14.1-12 :

    VALORIZANDO AS PESSOAS, PORQUE TODAS PERTENCEM AO SENHOR

    1 Aceitem entre vocês quem é fraco na fé sem criticar as opiniões dessa pessoa.
    2 Por exemplo, algumas pessoas crêem que podem comer de tudo, mas quem é fraco na fé come somente verduras e legumes.
    3 Quem come de tudo não deve desprezar quem não faz isso, e quem só come verduras e legumes não deve condenar quem come de tudo, pois Deus o aceitou.
    4 Quem é você para julgar o escravo de alguém? Se ele vai vencer ou fracassar, isso é da conta do dono dele. E ele vai vencer porque o Senhor pode fazê-lo vencer.
    5 Algumas pessoas pensam que certos dias são mais importantes do que outros, enquanto que outras pessoas pensam que todos os dias são iguais. Cada um deve estar bem firme nas suas opiniões.
    6 Quem dá mais valor a certo dia faz isso para honrar o Senhor. E também quem come de tudo faz isso para honrar o Senhor, pois agradece a Deus o alimento. E quem evita comer certas coisas faz isso para honrar o Senhor e dá graças a Deus.
    7 Porque nenhum de nós vive para si mesmo e nenhum de nós morre para si mesmo.
    8 Se vivemos, é para o Senhor que vivemos; e, se morremos, também é para o Senhor que morremos. Assim, tanto se vivemos como se morremos, somos do Senhor.
    9 Pois Cristo morreu e viveu de novo para ser o senhor tanto dos mortos como dos vivos.
    10 Portanto, por que é que você, que só come verduras e legumes, condena o seu irmão? E, você, que come de tudo, por que despreza o seu irmão? Pois todos nós estaremos diante de Deus para sermos julgados por ele.
    11 É isto o que as Escrituras Sagradas dizem: “Juro pela minha vida, diz o Senhor, que todos se ajoelharão diante de mim e todos afirmarão que eu sou Deus.”
    12 Assim, cada um de nós prestará contas de si mesmo a Deus.

    ResponderExcluir

 
Top